Empreendedorismo socioambiental

   Desenvolver a capacidade de empreender é cada vez mais necessário na sociedade contemporânea que busca cidadãos responsáveis e capazes de encontrar soluções criativas para os diversos problemas sociais que temos enfrentando. Por isso, quanto antes ela começa a ser estimulada, melhor.

  As características para o empreendedorismo estão fortemente associadas às habilidades socioemocionais. Por meio destas o sujeito desenvolve boas relações interpessoais e torna-se apto a organizar, planejar e alcançar objetivos de forma mais eficiente.

Algumas das habilidades-chave de um perfil empreendedor são: inovação, comprometimento, proatividade, autonomia, cooperação, disciplina, resiliência, perseverança, empatia, tolerância, respeito, otimismo, autoconfiança, criticidade, análise e criatividade.

  Uma vez que o indivíduo adquire essas capacidades, consegue ver o mundo com outro olhar, mais amplo, e não tem receio de tentar solucionar dificuldades de maneira diferente e ousada, afinal, confia em si mesmo e tem a paciência necessária para alcançar seus objetivos.

É na educação infantil que a criança estabelece seus primeiros vínculos sociais e afetivos, externos ao ambiente familiar. É também nessa etapa que elas devem experimentar e vivenciar uma ampla gama de práticas e atividades com o objetivo de descobrirem mais sobre si mesmas e sobre o mundo do qual fazem parte.

A partir disso, elas conseguem adquirir capacidades para interagir, observar, reagir e expressar-se, além de desenvolver hábitos que permanecerão ao longo de suas vidas.

Por isso, nós da Villa Kids seguimos 5 ideias de práticas com o intuito de desenvolver habilidades para empreendedorismo:

1. Realização de projetos multidisciplinares vinculados a questões sociais – são estimuladas as habilidades de trabalho em colaboração, empatia, responsabilidade social e análise crítica.

2. Produção dos materiais e brinquedos para as práticas em sala de aula – ao produzirem seus próprios materiais adquirem um sentimento de competência e ampliam a autoestima.

3. Atuação em projetos voluntários – Capacidades como empatia, solidariedade, senso de coletividade e respeito são fortemente ampliadas a partir de tais vivências.

4. Criação de murais para divulgação na escola e em mídias sociais – estimular os pequenos a criar seus próprios conteúdos é integrá-los à realidade social da qual fazem parte, além de ser uma vivência divertida na qual a liberdade de expressão e a criatividade são o foco principal.

5. Exposição de produções artísticas – O trabalho com a arte é sempre bastante rico para o desenvolvimento da criatividade, da liberdade de expressão e da disciplina. Ao expor suas criações para outras pessoas as crianças são também incentivadas a pensar previamente sobre o que estão apresentando e por quê. Adquirem propósitos em suas ações.